21.8.07

Modas

Com a escrita do remate anterior lembrei-me das modas.
Há muitos tipos de moda.

Na infância lembro-me das modas que aconteciam várias vezes por ano, a moda do berlinde, do pião, do iô-iô, moda das meninas jogarem ao elástico, à cabra cega, ao e vai alho... Eram modas que começavam – ainda hoje deve acontecer isto - não sei bem como nem porquê.
Agora, crescido, suspeito que – algumas delas - eram as papelarias de referência que davam inicio à moda. Tenho a ideia exacta que mal começava a febre de uma determinada brincadeira a papelaria “central” já estava apinhada de artigos e, ainda por cima, colocados em locais que até o mais distraído – não estou a falar de mim – dos putos esbarrava nos objectos que “acalmavam” o estado febril. Verdade?
De todas as brincadeiras, a que mais aderi com dedicação foi mesmo os berlindes. O que eu gostava daquilo. Para os peões tinha pouco jeito e também me esforcei pouco, não sei se terá sido por achar que o peão era traiçoeiro, às vezes saía tão bem da corda, outras era lançado a uma velocidade louca á fronha de algum caixa de óculos ou gordinho – não sei porquê, era - sempre! - um destes dois géneros que apanhava com o malandro do peão. Iô-iô também gostava. Mas achava aquilo um bocado mais amaricado e por isso só jogava em casa. Os gajos dos iô-iôs também foram parvos, estragaram a “tecnologia” com as paneleirices que lhes colocaram. Anteriormente velozes e agressivos, passaram a ser luminosos, depois piscavam, davam musicas, uns faziam efeitos ao rodar, outros ainda tinham imagens dos little poneys... enfim... e que dizer... o nome também é... vá... como dizer isto... bastante... iô-iô... que é isto??!!

Lembro-me também das roupas. A primeira moda que me recordo com clareza é a dos heavys. Eu também fui um heavy. Andava de calças pretas, t-shirt dos Metallica, calções dos Sepultura e botas pretas. Mas eu era dos verdadeiros. Tinha – tenho – a discografia completa dessas bandas todas, Iron Maiden, ACDC, Pantera, Megadeth... mas havia aqueles que eram uns meninos, o mais pesado que ouviam era os Bon Jovi e de vez em quando os slows dos Guns n’Roses. Pior, porque do que gostavam mesmo era daquelas que cantavam “I saw the sign and it open up my Eyes, I saw the sign...”. Ah?!... eu sei a letra porque um primo de um amigo do meu primo andava sempre a cantar essa porcaria. Que meninas... aposto que brincavam ao iô-iô em publico!
Durante e depois desta fase, também tenho a fresca memória de andar com a cena dos fios. E fios com cruzes, que é que julgam? Uma vez até uma Sra. Testemunha de Jeová me alertou para o facto de a cruz que ostentava por cima da t-shirt do Eddie era uma cruz satânica. Confesso que ao fim de umas semanas deixei de a usar... aquilo ficou-me a moer na cabeça. Epá... isto agora lembrou-me de outra coisa! Que é feito das Testemunha de Jeová que nos iam bater à porta para entregar um panfleto e falar do nosso senhor? Ah?! Agora só aparecem meninos e meninas do Clix ou do Sapo ADSL. Estes d’gora são uns maçaricos ao pé daqueles Srs e Sras. Quero as testemunhas de volta! Há uns tempos, quando eles deixaram de aparecer, ainda andei uns meses a pensar que eles se tinham “convertido” ao telemarketing e que era uma questão de tempo até se porem a telefonar para casa das pessoas a dizer: “Bom dia. O Sr. Dias está? Daqui fala a Susana, sou Testemunha de Jeová... pê pê pê...”

Houve outras modas, mas já vai longo o remate e deixo isso para outro dia.

O que vos queria dizer é que aqui em Macau, obviamente, também há modas. Umas impostas outras nem tanto. A que vou referir é condicionada pelo que práqui vai de calor e humidade – sim, eu não me canso de falar nisso! – Estamos na moda da toalhita! Algo nunca visto em Portugal. E porquê a toalhita? Bom, a toalhita serve para limpar, secar e disfarçar a transpiração. É usada de várias formas. A mais comum é tê-la sempre à mão, mas também os há que a usam na base da nuca, assim a modos que enrolada junto ao colarinho da t-shirt ou camisa. Existem em muitos tamanhos, cores e texturas. Uma panóplia delas.
Aqui estão umas fotos tirados com o telemóvel.
De reparar na senhora do canto direito em baixo que parece que acabou de tomar banho.
Para terminar, distinção às pessoas que simplesmente não aderem às modas. E só não aderem como contrariam todas as previsões e leis. Esta senhora que vêm de escuro na foto em baixo veste um casaquito e uma blusa de malha e gola alta num dia que se fosse em Portugal seria claramente o dia mais quente e húmido do ano.

7 comentários:

Ana Margarido disse...

Confirmo... ainda existem testemunhas de Jeová, que batem de porta em porta, aos fins de semana... quando estamos calmamente a jogar Xbox em casa. Já não há respeito!

Anónimo disse...

um cigano português, dava jeito aí, por terras de tempo quente e humido.
anunciar em plena rua a sua bela toalhinha pró enxurro dermico:
- ó friguês...compri a bela toalhinha do cigano Almerindo....

fazia um bom du negócio.

boas aragens e boas modas

Zuz disse...

Piff, não qerendo ser anti-religioso + testemunhas de jeová são todos muito chatos, pegam no pé e dpois começam a inventar coisas, tpo não insentivando a passar no meu blog + jkah incentivando, lah eu fiz uma matéria sobre a historia do Eddie!
Vlws

Anónimo disse...

oq?????...as testemunhas de Jeová xatos?........ñ,eles são eh mto corajosos de falar com todas as pessoas de casa em casa sobre a palavra de Deus...e todos devem ter mto respeito por eles,pq tdo oq eles dizem eh verdade...eh só vcs conferirem....

Anónimo disse...

oq?????...as testemunhas de Jeová xatos?........ñ,eles são eh mto corajosos de falar com todas as pessoas de casa em casa sobre a palavra de Deus...e todos devem ter mto respeito por eles,pq tdo oq eles dizem eh verdade...eh só vcs conferirem....

Anónimo disse...

?????...as testemunhas de Jeová xatos?........ñ,eles são eh mto corajosos de falar com todas as pessoas de casa em casa sobre a palavra de Deus...e todos devem ter mto respeito por eles,pq tdo oq eles dizem eh verdade...eh só vcs conferirem....

Anónimo disse...

concordo com o anônimo
vcs falam e agem assim porque nunca parou para analisar o que eles ensinam, já parou para pensar o quanto eles são abnegados, em vez de ficar em casa jogando a porcaria do x-box, saem e batem em suas casas para falar de um assunto que para vcs pouco importa, Jeová, nosso Deus!